Aulas em grupo ou particular.

Em grupo todas as; 
Quartas-feiras às 19h30 Intermediário II. 
Quintas-feiras às 19h30 Inicio em 18/10.
Sextas-feiras às 19h30 Iniciante. 
Sábados às 17h30 Mista.

Pratica;
às sextas-feiras às 20h30 livre. 
Particular dia e horário a combinar.
A historia do Tango; 
Dos prostíbulos aos salões da alta sociedade; do subúrbio de Buenos Aires a Paris. 
Com pouco mais de cem anos de vida, o tango percorreu um longo caminho, sofreu a ira dos defensores da moral e originou um gênero musical e um estilo de dança... 
Leia mais...
Conheça também nosso blog: http://tangoabc.blogspot.com.br/
Do subúrbio a Paris
Dos prostíbulos aos salões da alta sociedade; do subúrbio de Buenos Aires a Paris. Com pouco mais de cem anos de vida, o tango percorreu um longo caminho, sofreu a ira dos defensores da moral e originou um gênero musical e um estilo de dança.
No final do século XIX, Buenos Aires era uma cidade de crescimento vertiginoso que recebia massas de imigrantes europeus, árabes e africanos. Quanto à dança, a sociedade estava dividida: a burguesia dedicava-se às polcas, mazurcas e valsas, enquanto as classes sociais inferiores dançavam o candombe uma dança na qual o casal não se enlaçava e o movimento estava mais ligado à percussão do que a melodia. Na segunda metade do século XIX, surgiram pequenos grupos. O violino, a flauta e o violão eram acompanhados de um pente unido a um papel de fumar, sem qualquer outra função a não ser a de ajudar a o ritmo. Estas curiosas formações interpretavam melodias já existentes que os dançarinos acompanhavam com a sua fusão pessoal de candombe e habanera. Pouco, foram compostas músicas para estes grupos e, por volta de 1900, uniu-se a eles o bandônio. Com ele, o tango adquiriu sua característica mais valiosa.
Naqueles anos, os imigrantes eram principalmente homens que procuravam um lugar para suas famílias, 70% da população era masculino. Com estes homens dançavam com prostitutas, eram acompanhantes que impunham, sem encontrar resistência social, uma nova maneira de dançar, em que os corpos se aproximavam mais e desenvolviam um cortejo explícito e inaceitável para a burguesia. Embora os filhos dessa burguesia freqüentassem o subúrbio para se divertir, o tango não conseguiu aprovação social em Buenos Aires. Foi em paris, cidade que em meados do século XX estava transformada em um formigueiro onde todo tipo de dança era praticado e onde os movimentos sexuais explícitos aviam conquistado todas as classes sociais, que o tango foi acolhido. Mas com fervosos detratores – o papa  Pio X lhe proscreveu e o kaiser proibiu a dança ao seus oficiais-, o tango recebeu em Paris o vernis que o tornou adequado à sociedade: tudo que chegava à Europa, por excelência, não podia ser imoral. Os primeiros tangos eram alegres e, somente a partir dos anos 20 - quando do tango dançante surgiu o tango-canção -, a música e as letras passaram a adotar o seu característico tom melancólico e catastrófico. O passo também evoluiu desde a sua primeira exuberância à estilização com que chegou até aos nossos dias.
Por que o tango?
Na Espanha do século XIX, uma ramificação do flamenco recebia o nome de tango; na África, existem alguns lugares batizados com este nome; os cubanos-espanhóis utilizavam a palavra para referir-se ao lugar em que os escravos negros faziam suas festas. Essas ilustrações são umas possíveis explicações para a origem do nome da dança, mas nenhuma foi comprovada. O tango surgiu entre pessoas de pouca instrução e, portanto, é praticamente impossível descobrir a origem da palavra.
O tango canção
Carlos Gardel (1890-1935) foi o criador do tango-canção e continua sendo sua essência. Assim como o tango, Gardel era de origem humilde. O mestre teve três nacionalidades distintas e sua criação tornou-se mundialmente conhecida. Sua obra ficou conhecida como algo entre o austero e o desesperado. Morto em um acidente aéreo aos 45 anos de idade, Gardel deixa uma herança para a humanidade de 1.500 discos.
O tango dançante
Sábado inglés, Un copetín, Armeronville são alguns dos títulos que os arrancadores atuais continuam escolhendo para divulgar o tango. Juan Maglio Pacho (1880-1934) foi um compositor tão famoso em sua época que, ao entrar em uma loja de discos as pessoas pediam: “um Pacho”. Deu à orquestra um som inconfundível com o bandônio nos joelhos, e proporcionou às suas orquestrações uma solidez que fez com que, no final do século XX, as casas discográficas reeditassem suas gravações. Assim como Gardel foi o rei do tango-canção, Juan Maglio foi um dos líderes do tango instrumental dançante. Oswaldo Fresedo (1897-1984), bandeonista e diretor de orquestra interessado nas big bands de jazz e autor de músicas célebres como El once, El espiante o Pimienta, foi seu sucessor. Entre os pioneiros da dança, um personagem imprescindível é El Cachafaz (1885-1942), que foi elevado à categoria de mito quando morreu de um ataque do coração, enquanto dançava um tango.
Coleção: AS MELHORES DICAS DE DANÇA DE SALÃO
Editora: DEL PRADO
 

Abaixo, veja o vídeo que separamos especialmente para você!

 Para saber mais sobre Aula de Tango em Santo André 11 4426-9343

Aula de Tango em Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Mauá, 
Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Diadema, 
Atendemos o grande abc.
#tango #aulasdetango #cursodetango #renatomota #studiorenatomota #milonga #valsa